Mais de 80% dos Estudantes Angolanos se licenciam fazendo cabula ou dependendo de um colega aplicado nas provas.


Uma pesquisa feita em Angola, revelou que numa sala de 45 alunos apenas 4 no máximo são realmente aplicados nas instituições de ensino superior em Angola,os 41 são médios, menos aplicados, cabuladores e dependentes dos aplicados.
A pesquisa mostrou que os estudantes Angolanos na sua maioria os universitários têm se aplicado pouco, o número dos estudantes que de facto se aplica nas aulas é muito reduzido, com o advento das redes sociais, os estudantes ficaram mais preguiçosos e usam as redes sociais para fazerem cabulas, ou seja,enviam a prova em alguém que sabe e posteriormente reenvia ao mesmo estudante no ato da prova. 
Muitos estudantes -trabalhadores apenas almejam o tão esperado canudo, não se importando com os meios para tê -lo,pois muitos querem cargos de destaques ou salários avultados em suas empresas, isso só é possível com o diploma superior Por isso ,o único meio para alcançá-lo é a cabula,quando a corrupção não é possível. 
Revelou a pesquisa que,o ensino superior em Angola é muito debilitado, já tínhamos um ensino melhor quando havia poucas instituições superiores, era difícil ver um estudante superior ou licenciado com muitas dificuldades de manter uma conversa com cabeça, tronco e membro, hoje o número de instituições de ensino superior aumentou vertiginosamente e com isso aumentou o número de estudantes e licenciados com muitas debilidades em todos os níveis. 
A cabula não é ajuda memória, é fraude, as instituições superiores têm normas e isso está legislado, muitos estudantes foram expulsos por cabularem, outros foram expulsos por levarem jovens de outras instituições ou da sua para fazerem as suas provas, o mas incrível ,é que muitos desses jovens com pouca bagagem estudam para cumprir formalização, pois o emprego já está garantido por um membro da sua família. 
Pesquisa apontou que ,resolver casos em provas,sem inovações, nunca melhorará o ensino em Angola, desenvolver e criar novas tecnologias é a solução, hoje em dia já não se admira um estudante superior ou um licenciado,pois na sua maioria deixam um mau exemplo de aprendizado, hoje a admiração só é tamanha se de facto conheces o esforço do mesmo. 
Reitera a pesquisa que mais de 80% dos licenciados ou Estudantes Angolanos aprovam fazendo cabulas ou dependendo constantemente de um colega aplicado, como consequência, temos um péssimo ensino superior.

Publicar um comentário

11 Comentários

  1. E verdade mas tbm a culpa nao e somente dos os estudantes mas tbm do ensino superior que e uma porcaria, o ser humano aprender por prazer na escola ensinam que o prazer tem que ficar na hora do recreio, voce estudante de Gestao precisa de aprender a quimica por que?
    O ensino ja evoluiu e nos ainda estamos atrasados, o mercado precisa de especialistas e nao sabe tudo um pouco.
    OBS:Desculpe a falta dos acentos estou a usar usar teclado ingles.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ilustre Cássio Cores, acabo concordando plenamente consigo, nosso estudo é totalmente debíl, e sem evolução, precisamos mudanças!

      Eliminar
  2. Introduza o seu comentário...concordo

    ResponderEliminar
  3. Esses mesmo que cabulam no final se tornam Doctor
    Advogado entre outros.

    Todos nós cabulamos ate os nossos dirigentes também são cubuleiros.

    ResponderEliminar
  4. Pois é, mais as instituições privadas têm de deixar um pouco de lado a corrupção, e as injustiças, falta de controlo das notas, não parte só dos estudantes essas fraudes, mais os professores são tão corrupto...isso é uma prática totalmente errada mais os professores, coordenadores entre outros têm de ser mais Sérios honesto e profissionais.

    ResponderEliminar
  5. os professores muitas das vezes tem cometido muito porque na prova quero quero que se meta aquilo que o professor escreveu no seu material de apoio e neste caso o aluno fica todo limitado sem saber o que é que ele deve fazer no momento da sua prova sabendo que ele não pode decorar tudo quanto o senhor fecha mas este obrigatoriamente tem que lutar fazer um esforço de escrever ou meteram daquilo que Ele sabe e depois tem uma nota negativa como é possível nesse caso os professores também devem ter um caminho justo para conhecer os estudantes os estudantes devem produzir algo que eles que ele aprendeu termos sinônimos entender as provas isso tudo senão o nosso ensino nunca vai ser melhor portanto aqui devemos caminhar com um bom ensino e professor bons também que não dificultem os estudantes porque professores não nunca e nem sabe fazer sou mesmo uma monografia mesmo nas orientações muitas vezes temos tido dificuldades professor que tem orientado fica a 5 meses nem consegue ver os pilares quando vai para lá no consegue ensinar o que que deve fazer o quê que não deve fazer isso tudo comente se muito com os estudantes Muito obrigado

    ResponderEliminar
  6. Se os professores não deixarem o método mecánico no momento de prova ,isso vai continuar assim

    ResponderEliminar
  7. Realmente é uma realidade triste, nua e crua dos nossos estudantes.

    ResponderEliminar
  8. A má qualidade de professores contribui para a má formação dos estudantes...agravando-se a situação de preguiça dos alunos e a corrupção ñ me admira nada esses resultados...

    ResponderEliminar
  9. Estou de acordo com o que foi escrito à cima. Mas não acho que solução para melhorarmos o nosso sistema de ensino passe apenas pela aplicação dos alunos, é todo um conjunto de factores que deverão ser analisados e corrigidos. A começar pelos docentes, é uma utopia querer um ensino de qualidade, quando grande parte dos professores do ensino superior, o é como segunda, terceira ou até quarta actividade remunerada na sua lista de prioridade; Que tempo é que esse docente terá para prepara-se devidamente e, orientar também devidamente os discentes. Há também problemas enraizados na nossa sociedade, que é o obscurantismo intelectual, a corrupção, o nepotismo "tal como acima se referiram, do indivíduo que, vai à faculdade com a garantia de o emprego estar assegurado", portanto, são muitos factores que influenciam para a má qualidade do ensino superior no nosso País e, olhar o aluno como principal mentor dessa baixa qualidade, é como se estivéssemos a focar-nos apenas à ponta do iceberg, enquanto deixamos o maior dilema submerso.

    ResponderEliminar